Ainda há poucos dias terminaram as suas férias e já sente saudades? Ou ainda está a gozar os últimos dias de férias, mas estas já lhe parecem distantes? Parece-lhe insuportável a ideia de regressar ao trabalho? Sente-se melancólico, triste, irritável e/ou cansado só de pensar em voltar à sua rotina?… Pois bem, estes são alguns dos sinais da síndrome pós-férias, que talvez seja mais comum do que alguma vez pensou…

De acordo com diversos estudos internacionais, cerca de 4 em cada 10 pessoas manifestam no regresso ao trabalho, após um período de descanso, sintomas tais como alterações de humor, tristeza, irritabilidade, cansaço e alterações no sono e apetite. Na generalidade, estes sintomas são tanto mais intensos, quanto mais longo é o período de descanso.

Os primeiros sinais desta síndrome podem surgir mesmo antes de terminadas as férias. A antecipação do fim das férias e dos dias de descanso, tranquilidade e despreocupação, assim como a antevisão do regresso ao trabalho e dos dias agitados de stress, podem parecer-lhe insuportáveis e trazer-lhe uma amarga sensação de melancolia. Pode também começar a sentir-se ansioso, irritável, desanimado e saturado neste período que precede o fim das férias.

Depois de terminadas as férias, com o regresso ao trabalho e à rotina habitual, o cenário tende geralmente a agravar-se. As responsabilidades estão de volta, os horários e os prazos voltam a impor-se, e o stress e a fadiga tomam de novo lugar, fazendo parecer aqueles dias de descanso tão distantes quanto as próximas férias… Começa a contar os meses, as semanas e os dias até às próximas férias na esperança de se sentir melhor, mas a antecipação de uma interminável espera apenas o deixa mais desgostoso ainda… Estes são sinais de que poderá estar instalada a síndrome pós-férias.

 

Regresse à sua Vida Diária em Pleno!

O regresso à sua rotina habitual nada tem de problemático, a não ser a forma como o encara e pensa sobre ele. Na verdade, a síndrome pós-férias pode ter uma duração muito variável, dependendo da forma como encara e lida com a situação de retorno à sua vida diária. A capacidade de lidar com situações como esta pode ser desenvolvida através de pequenas ações que pode realizar, não só no momento de regressar ao trabalho, mas também de forma permanente se desejar alcançar um maior bem-estar pessoal na sua vida. Vejamos alguns exemplos que o podem ajudar:

  • Distribua o trabalho e o descanso na medida certa. Procure fazer uma gestão equilibrada do seu tempo de trabalho e de descanso. Uma boa opção pode ser dividir as férias, distribuindo-as por dois ou mais períodos no ano. As férias faseadas em vários períodos do ano favorecem mais o seu bem-estar físico e psicológico. Desta forma, o fim do descanso não será tão negativo, visto que o próximo período de férias não lhe parecerá tão distante
  • Organize as suas férias. Quando estiver de férias tente organizar o tempo em 3 fases: a primeira para deixar que o seu organismo se adapte ao novo ritmo (mais calmo) e aos diferentes ambientes por onde viaja; a segunda para efetivamente descansar; e a terceira para se mentalizar, com calma, de que será necessário preparar-se para voltar à rotina habitual. De acordo com a sua maior ou menor facilidade de adaptação a novas circunstâncias, selecione o número de dias que necessita para cada fase e distribua-os de acordo com o que acha que melhor se aplica a si
  • Programe um regresso gradual à rotina. Planeie o regresso ao trabalho e o retorno a casa uns dias antes das férias terminarem para que a adaptação à rotina seja gradual e, assim, mais fácil e tranquila. Desta forma terá tempo para desfazer as malas, arrumar tudo, fazer as compras, regular os horários das refeições e os ritmos do sono, assim como para se preparar física e psicologicamente para o regresso à rotina diária
  • Faça planos prévios: Organize o seu tempo e as suas tarefas. No regresso a casa tente fazer um plano prévio e organize as tarefas por ordem de prioridade. Planeie as tarefas com tempo e com calma, e peça ajuda aos restantes elementos da família na realização das mesmas. Isto ajudá-lo-á a não se sentir, de repente, sobressaltado e emerso em inúmeras tarefas no regresso a casa
  • Torne os seus dias diferentes. Procure diversificar a sua rotina diária para impedir que se instale a monotonia. Torne cada dia diferente do habitual, fazendo algo novo todos os dias. Por exemplo, no caminho para o trabalho descubra um trajeto diferente! Encontre novos sítios onde possa passear e relaxar! Em vez da manicura, experimente uma massagem! Em vez de uma aula de ginástica, experimente uma aula de yoga! Em vez da roupa ou dos sapatos habituais, experimente algo diferente! Faça algo, mas diferente do habitual
  • Aproveite os fins-de-semana. Procure também diversificar os seus fins-de-semana para que possa recarregar energias positivas (como se estivesse de férias!). Programe atividades diferentes, relaxantes ou emocionantes, como mais lhe agradar, que o ajudem a libertar-se do stress diário e a regressar ao trabalho em pleno
  • Mantenha-se ativo. O exercício físico pode ajudá-lo a atenuar o stress, e a alcançar um maior bem-estar físico e psicológico. Se não puder fazer desporto, opte pelas caminhadas. As caminhadas e os passeios ao início da manhã, ao final da tarde ou depois do jantar (em sítios calmos) poderão também ajudá-lo a regularizar o sono e a dormir melhor
  • Controle a ansiedade e domine o mal-estar. Quando sentir a ansiedade ou a tensão a surgir, experimente fechar os olhos e recordar-se de um momento particularmente relaxante (por exemplo, lembre-se daquela vista sobre o mar, daquele passeio na montanha, daquele olhar sobre o verde da serra ou de um simples jantar em família), respire fundo e repita para si próprio uma frase que o ajude a sentir-se mais tranquilo

 

«Síndrome Pós-Férias» ou «Depressão Pós-Férias»?!…

A síndrome pós-férias é, muitas vezes, designada por “depressão pós-férias”, contudo, o termo depressão designa uma perturbação emocional cujos sintomas estão presentes durante, pelo menos, 6 meses, e se manifestam de forma mais intensa, grave e permanente, assinalando a presença de um quadro clínico. Por sua vez, a síndrome pós-férias corresponde a um conjunto de sinais e/ou sintomas, de menor intensidade, gravidade e frequência, que se limitam no tempo ao período de adaptação à rotina habitual, após um período de lazer. Na verdade, os sinais desta síndrome têm a função de assinalar ao organismo a necessidade de reajustamento do seu ritmo para se adaptar a uma situação de maior exigência, no entanto, os mesmos sinais tendem a dissipar-se gradualmente à medida que essa adaptação ocorre.

 

Sabia que?…

Os estudos indicam que, em geral, as mulheres são mais atingidas pela síndrome pós-férias do que os homens? Os investigadores explicam que as mulheres são mais afetadas por esta síndrome devido ao elevado número de tarefas domésticas que têm a seu cargo no regresso a casa (como desfazer malas, lavar a roupa e passar a ferro, fazer compras, preparar refeições, etc.), a somar aos deveres, exigências e obrigações profissionais.

 

Pensamento do mês…

Lembre-se de que as coisas boas da vida não se limitam aos momentos de descanso e despreocupação… Saiba encontrar um novo olhar (mais positivo) sobre a sua vida, a cada dia que passa… Não se esqueça das alegrias que o seu trabalho, a sua família e os seus amigos lhe têm proporcionado… E, já agora, não se esqueça de si… Seja feliz!…

 


Artigo publicado na revista Saúde e Bem-Estar (edição n.º 231, pp. 2-4), Setembro de 2013. Ver aqui.