Hiperatividade

A criança com Hiperatividade com Défice de Atenção (PHDA) caracteriza-se por um padrão de comportamento – persistente e intenso – de elevada impulsividade/hiperatividade e falta de atenção. Os problemas podem manifestar-se antes dos 7 anos, embora o diagnóstico seja muitas vezes conhecido apenas vários anos depois do surgimento dos sintomas. Estes tendem a manifestar-se em mais de um contexto – por exemplo, casa e escola – e interferem de forma clinicamente significativa com o funcionamento escolar e social da criança.

 

Sinais de Alarme

As dificuldades de atenção da criança podem manifestar-se de várias formas, como:

  • Revela dificuldade em mobilizar e/ou manter a atenção durante a realização de tarefas, assim como em organizar ou terminar atividades (transita de tarefa em tarefa, sem chegar a terminá-las);
  • Não consegue estar suficientemente atenta a pormenores e comete com frequência erros por descuido em tarefas de tipo escolar ou outro (por exemplo, os trabalhos escolares revelam descuido e falta de reflexão);
  • Parece não conseguir prestar atenção quando falam diretamente para si e mostra dificuldade em seguir instruções (sem ser por oposição ou incompreensão das instruções);
  • Tenta evitar o envolvimento em tarefas que exijam esforço mental continuado ou forte concentração (por exemplo, tarefas escolares), sendo este evitamento causado pela dificuldade de manter a atenção e não por uma atitude deliberada de oposição;
  • Perde, trata com negligência ou danifica com frequência objetos necessários a tarefas ou atividades (por exemplo, brinquedos, livros, canetas, lápis, etc.);
  • Distrai-se facilmente com estímulos irrelevantes (por exemplo, ruídos ou barulhos de fundo);
  • Esquece-se com frequência de atividades quotidianas (por exemplo, vestir o casaco, lavar os dentes ou levar o material para a escola).

 

Por sua vez, a hiperatividade/impulsividade da criança pode também manifestar-se de diversas maneiras, como:

  • Revela elevada inquietação e agitação psicomotora (por exemplo, movimenta excessivamente as mãos, as pernas e os pés, fala em excesso, corre ou salta em situações em que é inadequado fazê-lo);
  • Manifesta dificuldade em manter-se tranquilamente sentada, levantando-se na sala de aula ou noutras situações em que se esperaria que se mantivesse sentada (por exemplo, durante as refeições, quando está a ver televisão);
  • Revela dificuldade em permanecer tranquilamente num jogo ou noutra atividade de lazer;
  • Manifesta frequentemente impaciência e dificuldade em esperar pela sua vez (por exemplo, responde antes de ser finalizada uma pergunta);
  • Interrompe ou interfere frequentemente com as atividades de outros.

 

Durante a primeira infância, os comportamentos agitados das crianças ativas podem ser facilmente confundidos com os sinais da PHDA, pelo que torna-se fundamental que o diagnóstico seja feito por um especialista. Se identificar a presença dos sinais de alarme enunciados anteriormente no comportamento do seu filho, procure ajuda junto do seu Médico de família. Saiba que o seu Médico deverá fazer a referência do seu filho para que ele possa ser acompanhado por especialistas (Pediatras, Psicólogos, Pedopsiquiatras e Neurologistas).