Embora o desenvolvimento da linguagem tenha início logo desde o nascimento, a crescente capacidade do uso da linguagem e da comunicação constitui um dos mais importantes marcos desenvolvimentistas das crianças de idade pré-escolar. Embora a linguagem seja consequência natural de um processo de maturação e de envolvimento ativo da criança no ambiente, é também o resultado de um processo interativo no qual os adultos têm um papel fundamental. Isto porque as interações com adultos, nomeadamente pais e educadores, preparam a criança para construir a sua própria compreensão da linguagem.

Sabendo que a linguagem não é inata, mas sim o resultado de um processo construtivo que se desenvolve através da experiência, por intermédio do estímulo e da interação, nomeadamente com adultos, poderá o leitor, enquanto mãe ou pai, já alguma vez se ter questionado ou estar agora a perguntar-se “como posso estimular e promover a linguagem do meu filho?”.

Para responder-lhe a esta questão deixo-lhe algumas sugestões:

  • Crie um ambiente de suporte e apoio onde o diálogo da criança possa surgir espontânea e livremente, e no qual a criança se sinta à vontade para falar;
  • Procure oportunidades agradáveis para o diálogo com o seu filho. Posicione-se ao nível físico da criança, observe e escute com atenção o que ela lhe diz e esteja disponível para conversar respeitando o seu próprio ritmo. Dê tempo e mostre interesse pelo que o seu filho tem para lhe dizer, ao invés de tentar impor os seus pontos de vista;
  • Encoraje as conversas entre irmãos, estas podem constituir uma importante forma de partilha de experiências e de novos conhecimentos;
  • Leia para o(s) seu(s) filho(s) ou encoraje o irmão mais velho a fazê-lo, esta experiência será enriquecedora para a linguagem e literacia de ambos, ao mesmo tempo que proporcionará a criação de um laço emocional e pessoal forte, uma vez que as crianças irão associar a satisfação intrínseca das suas relações com as histórias e leituras partilhadas;
  • Invente e conte histórias ou canções, recite poemas e faça rimas. Contar histórias (como alternativa à leitura de um livro), inventar canções ou rimas e recitar poemas podem constituir formas divertidas de usar a linguagem com inflexões de voz e gestos. Poderá utilizar bonecos ou fantoches enquanto conta histórias, poemas, canções ou rimas. Quando conta histórias poderá também propor que o seu filho dê um início para a mesma ou sugira um tema particular (por exemplo, história sobre uma princesa). Enquanto conta histórias, poemas, canções ou rimas, aceite e integre as sugestões e comentários do seu filho.