Para uma grande parte de nós, o Natal marca uma data especial por representar o reencontro e a união da família e amigos. Porém, infelizmente verificamos que, cada vez mais, o Natal representa para as crianças meramente uma altura de férias, abundância de doces e guloseimas, e desejo desmedido por presentes… Gostaria de transmitir o verdadeiro significado do Natal aos seus filhos, mas não sabe muito bem como fazê-lo? Então, deixo-lhe algumas sugestões:

  • Explique aos seus filhos a origem do Natal. A forma como pode descrever a história desta quadra vai depender das suas convicções religiosas e/ou espirituais.
  • Utilize um livro ou um conto de Natal destinado a crianças para ajudá-lo a contar a história desta quadra aos seus filhos. Certifique-se de que os livros que utiliza se destinam a crianças com as idades dos seus filhos. Tenha igualmente em atenção o vocabulário que usa nas suas descrições. Utilize explicações simples que os seus filhos possam facilmente compreender, tendo em conta a fase de desenvolvimento em que se encontram.
  • Transmita aos seus filhos que as prendas não são o mais importante do Natal. Os presentes não devem ser o principal motivo de atração do Natal, por isso, combine com os seus familiares e amigos as prendas que irão oferecer às crianças para que possam representar simples ofertas, simbolizando o dia de Natal. Desta forma estará a ajudar os seus filhos a compreender que o verdadeiro significado do Natal não reside no número de presentes e, para além disto, que o verdadeiro valor de uma prenda não depende do seu preço.
  • Transmita aos seus filhos que “dar” é mais importante do que “receber”. Ajude os seus filhos a fazerem os seus próprios presentes e postais de Natal para oferecerem aos seus familiares e amigos. Isto irá reforçar a ideia de que o verdadeiro valor de uma prenda não está no seu preço, mas no gesto de apreço ao colocar um pouco de si e do seu afeto em cada presente.
  • Inspire os seus filhos a viver o Natal para além dos seus desejos, incutindo-lhes o espírito solidário. Poderá, por exemplo, pedir-lhes que escolham, de entre as suas coisas, algo que já não usam (por exemplo, um brinquedo, uma peça de roupa, etc.) para doar a uma instituição de caridade.
  • Monitorize o visionamento de televisão dos seus filhos nesta quadra. Embora muitas vezes se dirija às crianças, a programação televisiva nesta quadra nem sempre é a mais adequada (pense, por exemplo, no excesso de anúncios publicitários a brinquedos). Como tal importa estar atento para minimizar o impacto que a televisão pode ter no comportamento das crianças. Para isto poderá selecionar os programas e/ou filmes que os seus filhos podem ver e controlar o tempo de exposição a anúncios publicitários.
  • Transmita aos seus filhos que esta é uma altura privilegiada de partilha e união familiar. Reúna-se com os membros da sua família no Natal e aproveite esta quadra para encorajar o fortalecimento dos laços familiares, nomeadamente, entre os seus filhos e outros membros da família (por exemplo, avós, primos, tios, etc.). Isto irá reforçar nas crianças uma vivência mais satisfatória e harmoniosa do espírito natalício, e o desenvolvimento de inúmeras memórias felizes e reconfortantes dos Natais passados junto da família e amigos.
  • Incuta nos seus filhos os valores de partilha, união e solidariedade tão característicos desta quadra, e encoraje-os a praticar estes valores durante o resto do ano.

Votos de um Natal muito feliz!